Tudo o que você precisa saber sobre manutenção preditiva Tudo o que você precisa saber sobre manutenção preditiva

Tudo o que você precisa saber sobre manutenção preditiva

6 minutos para ler

A manutenção preditiva é um recurso cada vez mais utilizado dentro das empresas para reduzir gastos e aumentar a vida útil dos equipamentos. Porém, esse tipo de manutenção não é tão simples quanto algumas pessoas imaginam e é necessário investimento e conhecimento para realizar todo o processo com qualidade.

A análise preditiva da condição futura de uma máquina traz uma série de benefícios para a organização, como a prevenção de problemas e a previsibilidade da sua deterioração. Mas antes de iniciar a implementação da manutenção preditiva, é fundamental entender os atritos que podem acontecer e estar preparado.

Confira neste artigo os motivos desta implantação não ser tão simples.

Quais são os passos para implementar a manutenção preditiva?

Também chamada de manutenção com base no estado do equipamento ou manutenção sob condição, a manutenção preditiva procura identificar o estado futuro de uma máquina. Isso acontece por meio de informações que são reunidas com o passar do tempo utilizando métodos específicos.

Esses dados permitem a realização de uma análise preditiva, que traz uma série de vantagens às organizações. Entre os benefícios estão antecipar e preparar-se para manutenções de equipamentos, eliminar as chances de paradas e desmontagens desnecessárias e aumentar a vida útil das máquinas.

Porém, o processo de implantação dessa metodologia enfrenta algumas dificuldades que os gestores e tomadores de decisão precisam estar cientes no momento de iniciar esse trabalho.

Como coletar os dados?

Por ser baseada em Inteligência Artificial, a manutenção preditiva requer dados de confiança para que seus objetivos sejam alcançados e a empresa possa usufruir dos seus benefícios.

Dessa forma, antes mesmo de as análises preditivas entrarem em ação, é muito importante que a organização possua uma base de dados observados a respeito dos equipamentos. Isso pode ser feito por meio de diferentes técnicas, como ultrassom, análise de óleo, termografia e estudo de vibrações.

Essas técnicas exigem tempo e cada uma delas possui as suas particularidades de preparo e execução.

Para que esses diagnósticos sejam realizados e as informações levantadas, pode ser necessário ainda adquirir outros equipamentos, como câmeras térmicas, máquinas de ultrassom e sensores.

Além disso, dependendo do negócio, pode ser preciso contratar laboratórios para análise de fluidos, como óleo, para monitorar contaminantes.

É importante lembrar que tudo isso gera custos que precisam ser considerados e as empresas tendem a esquecer no momento de avaliar a manutenção preditiva.

Dados coletados, o que vem a seguir?

Com os dados coletados, o próximo passo é realizar a limpeza e tratamento dessas informações. A partir daí, os softwares de Inteligência Artificial são alimentados com esses dados dos sensores e aqueles das manutenções que já foram feitas.

Com tudo isso pronto, são gerados modelos que são testados e enviados para produção.

É importante destacar ainda que, caso alguma irregularidade seja detectada, faz-se necessário um diagnóstico para entender a origem do problema e, a partir daí, definir a melhor solução para cada caso.

Ou seja, cada equipamento precisa de uma atenção especial e o que funciona para uma máquina, não será obrigatoriamente aplicado a outra.

A análise preditiva gerada a partir de todos esses processos permite aos gestores um maior planejamento das rotinas da empresa, ao saber com antecedência quais equipamentos precisarão de revisão ou substituição nos próximos meses.

Os resultados da manutenção preditiva valem a pena?

Agora que ficou claro que o processo não é tão simples quanto parece, é comum muitas pessoas se perguntarem se ele vale a pena.

E a resposta é sim! Um dos principais resultados de todo esse trabalho de implementação da manutenção preditiva é o aumento nos intervalos dos outros tipos de manutenção, como a preventiva e a corretiva.

Um ponto positivo da manutenção preditiva está relacionado à sustentabilidade, um tema tão em alta nos dias de hoje. Graças a ela, o consumo de energia da sua empresa é apenas o necessário. Além de reduzir custos, ajuda o meio ambiente, evitando desperdícios e consumo de energia além da normalidade.

Outra grande vantagem da manutenção e análise preditiva é a otimização dos processos de produção. Isso acontece porque pequenas falhas e irregularidades que poderiam gerar grandes problemas são identificadas com antecedência a partir das informações geradas pelos sistemas de monitoramento.

Isso permite que a correção da situação seja feita rapidamente, antes que isso evolua para algo maior, reduzindo custos e atrasos na operação.

Quando um equipamento quebra ou apresenta uma falha que impede o seu funcionamento, em alguns casos são necessários dias ou até semanas para a reposição de uma peça ou a realização de um grande conserto. Isso sem contar os casos em que se faz necessária a substituição de toda a máquina.

Com a manutenção preditiva, é possível acompanhar de perto o funcionamento dos aparelhos e prever possíveis correções. Dessa forma, os gestores conseguem organizar-se para realizar as manutenções, reduzindo os impactos na operação.

Apesar da implantação trabalhosa e do investimento para garantir que a eficácia deste tipo de manutenção seja alcançada, as suas vantagens valem a pena e o aumento no faturamento mensal da organização é garantido.

Quer implementar a manutenção preditiva no seu negócio superando os desafios e etapas que citamos acima? O Scora Maintenance é o nosso produto voltado para este caso. Ele faz parte do Scora Platform, uma suíte de aplicações que usam dados para levar o seu modelo de negócio ao próximo nível. Clique aqui para saber mais.

Posts relacionados

Deixe um comentário