Compliance e machine learning: qual a importância + benefícios dessa parceria

Os escândalos envolvendo casos de corrupção nos últimos anos abriram os olhos de muitas organizações sobre a importância dos cuidados relacionados à segurança de informações corporativas, riscos reputacionais, entre muitos outros.

E com essa necessidade, tecnologias já existentes ganharam um novo uso dentro da área de Compliance, como aconteceu com o Machine Learning. Essa parceria, apesar de parecer inusitada, ajuda a reduzir riscos, custos e até mesmo atrito com clientes e fornecedores.

Vamos entender com mais detalhes tudo que o Compliance e Machine Learning podem fazer pela sua organização? Continue a leitura!

Quais são as definições de Compliance e Machine Learning?

Para podermos ter uma melhor compreensão entre os benefícios da parceria entre Compliance e Machine Learning, é importante sabermos a definição de ambos termos.

O que é Compliance?

To comply, em inglês, significa estar de acordo com uma regra ou conceito. Quando olhamos para as empresas, isso significa estar em conformidade com leis e regulamentos.

Mas o Compliance vai além, abrangendo não só leis e regulamentos mas também políticas, regras, controles internos e externos aos quais a organização precisa se adequar.

Por isso, adequando-se ao Compliance, suas atividades e também as atividades de fornecedores e parceiros, estarão em plena conformidade com as regras e legislações aplicadas aos seus processos.

Apesar do Compliance ter ganhado mais espaço nas empresas nos últimos anos graças às novas leis anticorrupção, ainda há muito espaço para o crescimento na implementação de medidas de conformidade entre as organizações.

Uma pesquisa de Maturidade do Compliance no Brasil revelou que mais de 70% das empresas participantes afirmaram ainda precisar integrar a área de Compliance com as demais áreas do negócio, e 85% consideram necessário melhorar a identificação e o monitoramento de aspectos do Compliance

O que é Machine Learning?

Muitas vezes confundida com a Inteligência Artificial, ela é melhor descrita como uma possível parceira da IA. Traduzida como aprendizado de máquinas, essa técnica veio da primeira geração de sistemas, que processava dados com o intuito de descobrir padrões, sendo capaz de tomar decisões e de aprender com pouca ou nenhuma interferência humana. 

Atualmente, o Machine Learning conquistou seu espaço dentro das empresas por realizar tarefas usando dados volumosos sem serem explicitamente programados para isso.

Existem, ainda, os sistemas de recomendações presentes em plataformas como Spotify e Netflix, a partir dos quais são oferecidas novas opções de conteúdo baseadas em recomendações anteriores que foram aceitas ou rejeitadas.

Por que unir Compliance e Machine Learning?

Apesar de ser uma ferramenta poderosa, é importante frisar que sua implementação não é um processo tão rápido. Como a tecnologia aprende conforme é utilizada, o trabalho não será feito apenas ao apertar o botão de ligar.

Entretanto, em um mercado altamente competitivo, investir em uma ferramenta que possibilita aumentar a eficiência do Compliance é um investimento que vale ser considerado. Ademais, nessa parceria também surgirão benefícios como: 

Menos erros humanos

Todo mundo já ouviu o ditado “errar é humano”, pois é quase que impossível garantir que uma rotina de trabalho não tenha nenhuma falha. Mas com o Machine Learning, esses riscos podem ser reduzidos.

Assim como uma calculadora facilita pequenos cálculos, o Machine Learning pode fazer contas complexas em grande escala, revelando pontos cegos e erros que nem sempre são facilmente perceptíveis para humanos. 

Quando olhamos para o grande volume de informações que empresas precisam trabalhar diariamente, e com os Compliances ganhando cada vez mais relevância dentro das empresas, investir em uma ferramenta que os previne é uma ótima solução. Afinal, muitas vezes um erro simples pode custar caro para uma organização.

Redução de custos

Já que falamos do valor que um erro pode ter para uma empresa, por que não seguir o tema no tópico seguinte, não é mesmo?

Mas não é apenas na mitigação de erros que a redução de custos pode ser encontrada. Com as instituições se vendo forçadas a melhor atender requisitos regulatórios, ter o auxílio do Machine Learning permite automatizar processos que antes exigiam trabalho manual.

O processamento e análise de dados, que antes consumiam horas de trabalho dos colaboradores, agora se torna um processo de minutos. 

Mitigação de falsos positivos

Caso a sua empresa já trabalhe com algum antigo sistema de alerta de Compliance, é provável que vocês já tenham se deparado com um falso positivo. Apesar de não ser um problema que afeta a rotina da organização, ele requer um alto nível de atenção e trabalho quando acontece, pois deve ser revisado pela equipe.

Quando unimos o Compliance e o Machine Learning, o cenário é outro. Ferramentas que utilizam esse tipo de tecnologia conseguem capturar, analisar e filtrar grandes números de dados com menor propensão a erros. E não se esqueça que, por ser uma tecnologia que aprende conforme trabalha, a chance dela errar se torna cada vez menor.

Leia também: O que é compliance digital: guia completo para acabar com as dúvidas sobre o assunto

Decisões mais assertivas

Com uma ferramenta que captura, analisa e filtra uma grande quantidade de dados de qualidade com crescente precisão, é claro que esse investimento terá um impacto positivo na tomada de decisões dentro da organização.

Compliance e Machine Learning são o futuro no presente

Com o Compliance e Machine Learning, a sua empresa se torna mais segura, mais econômica e com menos erros humanos. Ou seja, investir em Compliance e Machine Learning no presente só trará vitórias ao futuro da sua organização.

Artigo escrito pela Linkana, solução na redução de custos e mitigação de riscos através da automatização dos processos de homologação de fornecedores e Compliance.

Linkana
Linkana

No Comments

Write a Reply or Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *