Entenda o que é gestão de inovação e 4 passo para aplicá-la

Entenda o que é gestão de inovação e 4 passo para aplicá-la
Entenda o que é gestão de inovação e 4 passo para aplicá-la

Afinal, o que é gestão de inovação? Levantamos algumas perguntas para orientar nossa resposta:

Você já conseguiu aplicar na sua empresa novas formas de organizar, liderar, coordenar ou motivar sua equipe? Existe alguma área em que o seu negócio seja pioneiro no mercado? Essas são algumas das questões que remetem diretamente à gestão da inovação nas organizações.

A inovação é um conceito que se tornou muito popular nos últimos anos dentro das empresas brasileiras, principalmente com o advento tecnológico constante e a implementação de novas práticas como inteligência artificial para vendas.  

A verdade é que conseguir inovar sempre representou um diferencial para as organizações. E essa diferença está no aumento da dinâmica do mercado – que cobra que as empresas estejam inovando constantemente para conseguirem manter a competitividade.

Entender o que é uma gestão de inovação é fundamental em um mercado digital tão volátil. 

Neste artigo, mostraremos 4 maneiras de aplicar gestão de inovação na sua empresa e, no fim, mostraremos como a Inteligência de Dados é provavelmente a inovação mais necessária e relevante da atualidade.

Vem com a gente!

O que é gestão da inovação?

Entender o que é gestão da inovação pode ser muito confuso em uma primeira análise. Muitas pessoas têm a visão de que a inovação é um processo criativo que não pode ser gerenciado.

Assim como qualquer atividade que envolve a criatividade, é importante deixar que as ideias fluam para chegar a boas conclusões.

Porém, é exatamente esse o propósito da gestão da inovação nas organizações: trata-se de um processo para apresentar e introduzir coisas novas e desenvolver o negócio, de uma forma ou de outra.

Para isso, existe uma metodologia que busca não apenas estimular o surgimento de boas ideias, mas também se preocupar com a sua aplicação na prática. Isso é fundamental para a inovação empresarial.

Imagine que o gestor de uma indústria tenha uma ótima ideia para inovar no processo produtivo – conseguindo aumentar a produtividade e aprendendo como reduzir custos. Por melhor que seja essa ideia, ela não pode ser aplicada imediatamente sem um bom planejamento. É nesse momento que entra a gestão da inovação para facilitar a aplicação dessa inovação.

A gestão da inovação nas organizações entende que é importante que esses projetos inovadores tenham início, meio e fim: entrada de ideias, processamento e geração de resultados efetivos.

Ou seja, é uma forma de garantir que as novas ideias realmente sejam aproveitadas na prática.

Por que a gestão da inovação importa?

A gestão da inovação empresarial contribui para que as novas ideias sejam aproveitadas e gerem benefícios para uma organização, certo?

Em um mercado tão concorrido, inovar se tornou uma grande necessidade. As empresas que ficam estagnadas tendem a ficar para trás de suas concorrentes.

Para compreender a importância da gestão da inovação, vamos analisar dois exemplos: um de sucesso e outro de insucesso em relação à gestão da inovação nas organizações.

  • O sucesso da Netflix: Quando falamos sobre inovação, é muito difícil não citarmos o sucesso alcançado pela famosa plataforma de streaming. Em um momento em que os filmes e séries eram consumidos apenas em mídias físicas, a empresa inovou ao criar uma plataforma com um sistema de recomendação inteligente – facilitando a vida do público e alcançando sucesso em muitos países do mundo com gestão da inovação tecnológica de ponta.
  • O fracasso da Kodak: A Kodak foi a marca que patenteou a máquina fotográfica digital antes dos seus concorrentes, mas nunca lançou o produto no mercado – continuando a apostar nas máquinas analógicas. Essa falta de gestão da inovação tecnológica fez com que a Kodak se tornasse um dos maiores cases de fracasso do mercado.

Quais os pontos-chave da gestão da inovação nas organizações?

Para compreender melhor o que é gestão de inovação e como ela funciona nas organizações, podemos dividir o conceito em 4 pontos-chaves: capacidade de inovação, estrutura, cultura e estratégia.

  • Capacidade de inovação: engloba as diferentes habilidades e recursos que a organização possui para criar e gerenciar a inovação – com destaque para a capacidade das pessoas buscarem a inovação. Análise de dados de cliente e de tendências do mercado para orientar decisões e melhorar a performance da empresa no são os grandes trunfos do momento
  • Estrutura: representa o potencial de inovação de acordo com a estrutura organizacional, os processos e a infraestrutura da organização. Nesse momento é importante avaliar os canais de comunicação, a infraestrutura da empresa, o uso de softwares de inovação, entre outros fatores.
  • Cultura: trata-se da mentalidade adotada pela organização em relação à inovação. Em uma cultura que incentiva o surgimento de novas ideias, é muito provável que surjam boas soluções inovadoras. Em termos de profundas transformações digitais, ter uma cultura data driven inteligente é fundamental para a competitividade empresarial.
  • Estratégia: os gestores têm o papel de definir o planejamento estratégico que a organização tem para alcançar o sucesso a longo prazo. Ou seja, é o elo que conecta a inovação com os objetivos buscados pela empresa.

O que é gestão de inovação? 4 passos para aplicar na sua empresa

Ficou interessado em aplicar alguns tipos de inovação na sua empresa? Preparamos 4 passos básicos que podem ajudá-lo a iniciar essa mudança:

1. Comunique

A inovação dentro de uma organização parte das pessoas que prestam seus serviços diariamente, certo? Por esse motivo, é importante que você comunique de forma muito clara o desejo de inovar. Dessa forma, você cria um espaço para discussão de ideias e inicia uma cultura voltada para a inovação.

2. Organize o tempo

Para garantir a eficiência da gestão da inovação nas organizações é essencial que seja destinado um tempo para trabalhar essas novas ideias. Por isso, procure estruturar os processos internos de uma forma que os funcionários tenham tempo para buscar formas de inovação e existam momentos para o debate das novas ideias.

3. Controle os processos e resultados

É importante que a gestão da inovação tenha uma maneira de medir quanto tempo e recursos a organização está usando para inovar e quais resultados está obtendo. Assim, será possível melhorar continuamente a política de inovação – incentivando e padronizando as práticas que geraram mais lucros ou atingiram outros objetivos estabelecidos pela empresa.

4. Tenha uma política de reconhecimento

Gerar ideias inovadoras faz parte do trabalho de um funcionário, mas isso não impede que uma empresa reconheça esses esforços. Procure iniciar práticas que reconheçam e incentivam a inovação – como a distribuição de certificados e prêmios na forma de bônus para os colaboradores que geraram o maior lucro para os negócios.

Entendi o que é gestão de inovação: qual ferramenta pode me ajudar a aplicá-la?

Entendeu o que é gestão de inovação? O conceito nos permite afirmar com segurança que investir em análise de dados inteligente é a melhor maneira de inovar com eficácia no atual mercado digital.

Adotar uma cultura de dados é um dos tipos de inovação que permite ao gestor obter insights e soluções inteligentes para gerar diferenciais competitivos para a sua empresa.

A plataforma Scora Journey pode ser um aliado da sua empresa nesse processo. 

O diferencial da ferramenta está além da mera apresentação de painéis com amostragem de dados pura e simplesmente, mas sim na sugestão de soluções inteligentes que aumentam a eficácia dos resultados das decisões estratégicas e das interações de vendas.

Dentre as principais características da ferramenta, estão:

  • comparar performances de campanhas de vendas atuais com antigas;
  • a partir da base de dados, oferecer lista de recomendação de clientes que poderiam se beneficiar da mesma oferta de produto ou serviço;
  • criar  uma lista de leads (clientes em potencial) fora da base de dados da empresa;
  • fornecer um big data com histórico detalhado de clientes específicos para comparar com o comportamento de outros similares;
  • aferir dados geográficos e performances de engajamento de produtos ou serviços anteriores, embasando assim insights para orientar os próximos passos

Se quiser se aprofundar mais no assim e melhorar os indicadores de venda, converse com um especialista da Oncase para avaliar uma solução inteligente para o seu negócio.

Esperamos que tenham gostado do conteúdo! O sucesso da sua empresa passa por entender o que é gestão de inovação e aplicá-la de forma eficiente com uma plataforma adaptável às suas necessidades!

Para mais artigos sobre análise de dados no mundo digital, continue acompanhando o conteúdo do nosso blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *