Escolha uma Página

Mais que um blog, uma fonte de insights.

Receba gratuitamente as atualizações em primeira mão!

Fique tranquilo, jamais divulgaremos seu e-mail!

Falar sobre uma empresa data-driven pode ser bastante confuso para os empresários que não têm uma visão completa sobre o uso dos dados dentro de uma organização. Muitas grandes empresas “abraçam” o analytics, mas ainda não possuem uma cultura data-driven — não conseguindo, assim, alcançar resultados satisfatórios.

Você sabe o que é uma empresa data-driven? Quais são os fatores que tornam uma organização mais orientada por dados na era digital? Trata-se de uma mentalidade que vai muito além de coletar alguns dados e organizá-los em uma planilha. É necessário envolver uma mudança no mindset, análises profundas e planos de ações conscientes com base nessas informações.

Quer saber quais são as principais características de uma empresa data-driven que realmente conquista bons resultados? Então confira neste artigo.

6 características de uma empresa data-driven

Ser uma empresa data-driven não está relacionado às ferramentas usadas, mas sim com a mentalidade aplicada na gestão dos dados. Para que essa mudança ocorra na prática, essas organizações alcançam algumas características essenciais no processo:

1. CEOs criativos que lideram com mindset de crescimento

Com o uso das ferramentas digitais, um CEO pode ter acesso a uma infinidade de dados sobre a sua organização e sobre o mercado, certo? Porém, ficar limitado a análises com base em indicadores que todas as outras organizações utilizam faz com que todo esse potencial dos dados não seja explorado da melhor maneira.

Uma empresa data-driven precisa contar com CEOs criativos que têm uma mente curiosa e buscam fazer movimentos ousados para causar transformações positivas. É essa curiosidade que leva à investigação de dados e coleta de insights com base em dados que desafiam o tradicional.

2. Transparência de dados, tanto internamente como para stakeholders

Uma empresa data-driven cria as condições para que todos os membros da organização tenham acesso instantâneo às informações necessárias para tomar decisões baseadas em dados em questão de segundos, não dias. Essa transparência deve alcançar não só os processos internos, mas também os stakeholders — que possuem interesse nas operações da sua empresa.

3. Automação de cargas de trabalho de gerenciamento de dados

Um dos principais critérios para avaliar se uma organização é data-driven é identificar se ela tomou medidas para automatizar a destilação de insights baseados nos dados e a incorporação desses insights nos processos de negócios. Mais do que trabalhar com dados, é preciso saber como usá-los efetivamente.

Não é possível otimizar totalmente os processos de empresas data-driven sem a automação de cargas de trabalho de gerenciamento de dados. Automatizar o pipeline de dados pode ajudar as empresas a executar transações, tomar decisões, repensar estratégias e aproveitar melhor as oportunidades competitivas.

4. São concentradas nas pessoas

Um grande erro das empresas que buscam trabalhar com analytics, mas não conseguem implementar uma cultura data-driven está na orientação dessas atividades. A finalidade de analisar os dados não está na geração de informações em si, mas na forma como isso pode ser aproveitado pelas pessoas da empresa.

Ou seja, é preciso garantir que cada profissional que necessita de dados para o desempenho do seu trabalho tenha acesso às informações necessárias. É dessa forma que uma empresa data-driven consegue obter saltos no seu desempenho.

5. Tomadas rápidas de decisão

No mercado dinâmico em que a sua empresa está inserida, a rapidez na tomada de decisão pode fazer toda a diferença para os resultados conquistados. Uma empresa data-driven tem a característica de agilidade na tomada de decisão. Com as informações precisas e disponíveis, torna-se mais fácil fazer análises com rapidez para tomar as melhores decisões.

6. Dados estão no centro das decisões

Os dados não devem ser tratados como informações secundárias que ficam organizados em planilhas para consultas esporádicas. Uma empresa data-driven coloca os dados na posição de protagonista e incorpora as informações geradas no dia a dia da empresa — orientando todas as decisões com base nos dados gerados.

Como a sua empresa utiliza os dados?

Conforme vimos ao longo deste artigo, existe uma grande diferença entre utilizar analytics e possuir uma cultura data-driven. Com base nas características que abordamos, você pode fazer uma boa avaliação sobre a sua empresa para conseguir melhorar a forma como lida com os dados.

Será que a sua empresa é madura o suficiente em relação ao uso de dados nas tomadas de decisão? Descubra respondendo o nosso QUIZ sobre Transformação Digital!