menuntecao preditiva e preventiva menuntecao preditiva e preventiva

Descubra a diferença entre manutenção preventiva, preditiva e corretiva

5 minutos para ler

Com a transformação digital e a presença cada vez mais constante da tecnologia no dia a dia de todas as empresas, o bom funcionamento de qualquer organização depende diretamente da conservação dos seus equipamentos.

Máquinas e aparelhos com erros e falhas comprometem não apenas a produtividade dos colaboradores, mas também impactam na qualidade dos produtos e serviços oferecidos ao cliente final que, em um mercado cada vez mais competitivo, tornou-se mais exigente.

Nesse cenário, é fundamental conhecer as diferenças entre manutenção preditiva, preventiva e corretiva. Entendendo quando cada uma se aplica e a melhor forma de usá-las, as empresas conseguem otimizar processos e reduzir gastos.

Principalmente em grandes linhas de produção, essas manutenções são fundamentais para que o funcionamento das máquinas seja o melhor possível e interrupções nas linhas de produção não aconteçam. Afinal, esse tipo de situação impacta inclusive no lucro da companhia.

Descubra nesse artigo o que é manutenção preditiva, preventiva e corretiva e quando aplicar cada uma delas.

Manutenção preditiva

A manutenção preditiva consiste em acompanhar, de tempos em tempos, o funcionamento das máquinas e equipamentos da empresa, coletando informações por meio de inspeções. Esses dados reunidos são analisados para verificar a existência de falhas ou prever futuros problemas.

Os principais objetivos da manutenção preditiva são aumentar a produtividade dos funcionários e diminuir possíveis gastos com reparação, pois ela amplia a durabilidade dos equipamentos e consegue identificar com antecedência reparos e manutenções, seja em uma máquina inteira ou em um componente específico.

Entre os processos adotados em uma manutenção preditiva estão a análise visual, ultrassom, vibração e aquecimento dos equipamentos.

Manutenção preventiva

Já a finalidade da manutenção preventiva é prevenir uma quebra ou falha, além de reduzir o desgaste dos equipamentos. Como exemplos temos lubrificações e calibrações periódicas indicadas pelo fabricante.

Dessa forma, é possível caracterizá-la como uma intervenção programada antes do aparecimento de um erro que compromete a operação da empresa. Por ser sempre planejada, a manutenção preventiva garante que o maquinário da companhia esteja sempre funcionando com desempenho máximo.

Uma das suas vantagens é que, graças a sua periodicidade e planejamento, ela evita custos desnecessários para a empresa, pois previne danos e desgastes que podem levar à reposição de peças e equipamentos a um custo muito maior que a manutenção preventiva.

Manutenção corretiva

Por fim, a manutenção corretiva é necessária para corrigir um erro ou falha em um equipamento. Ou seja, a máquina já apresenta alguma peça com funcionamento comprometido e a sua substituição é necessária.

Existem dois tipos de manutenção corretiva: a planejada e a não planejada.

Na manutenção corretiva planejada, a falha é detectada com antecedência durante o acompanhamento do funcionamento do equipamento e planeja-se uma intervenção a fim de corrigir esse problema e evitar danos maiores no futuro.

Já na manutenção corretiva não planejada, uma falha é identificada inesperadamente e compromete a operação da empresa. Na maioria das vezes, essa manutenção possui um alto custo, podendo impactar inclusive no lucro da companhia e no cumprimento de prazos e satisfação dos clientes.

Quais as principais diferenças?

Como vimos acima, cada tipo de manutenção possui características próprias, mas todas são importantes para o bom funcionamento dos equipamentos de uma empresa.

O ideal é que as três operem em consonância e de acordo com a realidade e as necessidades de cada companhia, lembrando sempre que o objetivo final é evitar a manutenção corretiva não planejada. Além de ser mais cara, ela pode acarretar a suspensão do uso dos equipamentos por um período de tempo, prejudicando toda uma linha de produção, por exemplo.

A manutenção preventiva e a manutenção preditiva vêm justamente para prevenir esse tipo de situação. Por isso a importância de serem realizadas regularmente e analisadas a fundo com o apoio de técnicos e gestores.

Já o grande diferencial da manutenção preditiva é que ela utiliza equipamentos e técnicas como câmeras termográficas e ultrassom. Tudo para identificar possíveis futuros problemas e avaliar o estado real do equipamento.

A gestão da manutenção exige mais trabalho de todos os envolvidos. E é essencial para que os resultados da empresa sejam potencializados.

Agora que você já sabe as diferenças entre manutenção preventiva, preditiva e corretiva, o ideal é fazer um planejamento dentro da sua empresa a fim de que os benefícios de cada uma delas sejam aproveitados ao máximo.

As manutenções preditiva e preventiva devem ser prioridade e realizadas com frequência a fim de garantir a alta performance dos equipamentos e, consequentemente, a produtividade dos colaboradores e satisfação dos clientes.

Também é muito importante conversar com seus colaboradores para que, sempre que identificarem um possível problema, acionarem o quanto antes o gestor para que a situação seja verificada o mais rápido possível, encontrando a melhor solução.

Máquinas que operam com problema, além de colocar em risco a segurança dos funcionários, podem ter outros componentes avariados, o que aumenta ainda mais o custo desse concerto para a empresa.

Gostou do conteúdo? Então confira também um ebook sobre o uso de Inteligência Artificial na manutenção dos equipamentos dentro das empresas

Posts relacionados